EUA querem liberar caça de animais ameaçados

Reportagem de The Washington Post diz que o governo do presidente George W. Bush estuda mudar as leis de proteção a espécies ameaçadas de extinção, de modo a permitir que caçadores, circos e comerciantes de animais matem, capturem ou importem animais daquelas espécies para os EUA. A importação de marfim, por exemplo, seria liberada. Espécies norte-americanas em perigo de extinção continuariam protegidas por lei.Segundo o Post, o argumento é que dar aos americanos acesso a animais em perigo de extinção atenderia à demanda por animais, peles e troféus de caça e gerar lucros que permitiriam aos países mais pobres pagar por políticas de conservação da natureza. Grupos ambientalistas contestam o raciocínio. "É um precedente muito perigoso decidir que a exploração da vida selvagem seria algo no melhor interesse da vida selvagem", comentou Adam Roberts, pesquisador do Animal Welfare Institute.Defendendo a proposta de mudança, o vice-secretário-assistente do Interior dos EUA, David Smith, disse que ela "é absolutamente consistente com a Lei de Proteção de Espécies em Perigo, tal como ela está escrita". O Washington Post observa que a mudança na lei é apoiada por grupos como o Safari Club International, que contribuiu financeiramente para a campanha eleitoral de George W. Bush à Presidência dos EUA em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.