Europa apóia planos de redução de emissões de carros em 2012

Decisão rejeita a reivindicação da indústria de fixar um prazo adicional de três anos

Efe

25 de setembro de 2008 | 15h06

Todos os carros novos terão que aplicar a partir de 2012 os limites de emissão de dióxido de carbono propostos pela Comissão Européia (CE, órgão executivo da União Européia), indo contra os pedidos da indústria para atrasar esta data, votou nesta quinta-feira, 25, a comissão de meio ambiente do Parlamento Europeu.  A comissão parlamentar aprovou por 46 votos a favor e 19 contra um relatório que rejeita a reivindicação da indústria, principalmente a alemã, de fixar um prazo adicional de três anos para facilitar o cumprimento progressivo das metas fixadas. Desta forma, nenhum carro novo poderá emitir mais do que 130 gramas de CO2 por quilômetro a partir de 2012. Além disso, os eurodeputados estabeleceram metas adicionais de redução de emissões para 2020. Também aprovaram multas aos fabricantes que não respeitarem estas metas, seguindo a proposta da CE de que estas sanções alcancem 95 euro por cada grama de CO2 suplementar. No início do mês, a comissão de indústria do Parlamento Europeu aprovou a concessão aos fabricantes de um prazo suplementar de três anos (até 2015) para aplicar os limites de emissão de CO2 exigidos. O plenário do Parlamento Europeu ainda precisa apoiar a proposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.