Europa atrasa normas de redução de CO2 por automóveis

Somente 65% da frota de veículos novos da UE terá que respeitar o limite de 130 gramas de CO2 por quilômetro

Efe

02 de dezembro de 2008 | 15h47

O Parlamento Europeu e a Presidência da UE - atualmente com a França -, concordaram em atrasar as normas de redução das emissões de dióxido de carbono (CO2) para todos os veículos ligeiros novos. Em 2012, somente 65% da frota de veículos novos da UE terá que respeitar o limite de 130 gramas de CO2 por quilômetro, em vez dos 100% que havia proposto a Comissão Européia.   Veja também:   Desmatar para produzir biocombustível piora clima, diz estudo  Crise pode prejudicar atualização do Protocolo de Kyoto Quiz: você tem uma vida sustentável?  Evolução das emissões de carbono    Página oficial da conferência  Gases estufa atingiram níveis recordes em 2007, diz ONU Plano federal prevê queda de 70% no desmatamento até 2018    Essa proporção aumentará para 75% em 2013, 80% em 2014 e 100% em 2015, confirmou nesta terça-feira, 2, o eurodeputado italiano Guido Sacconi, do Grupo Socialista.   Com isso, se concede à indústria automobilística um período de adaptação de três anos e se tranqüiliza os países produtores de veículos que, liderados pela Alemanha, tinham se oposto frontalmente à proposta da Comissão.   O PE e a Eurocâmara alcançaram, por outro lado, um acordo informal em matéria de sanções aos fabricantes infratores também de caráter gradual de 2012 a 2018.   O primeiro grama emitido acima do limite custará 5 euros ao fabricante; o segundo, 15 euros e o terceiro, 25 euros. A partir do quarto, porém a multa se elevará a 95 euros.   Uma vez encerrado o período inicial, em 2019, a multa indistintamente será de 95 euros por cada grama de CO2 que exceda o limite.   A nova fórmula não se ajusta à proposta original da CE - que queria as sanções partindo de 20 euros até alcançar os 95 em 2015.

Tudo o que sabemos sobre:
aquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.