Europa e Rússia se juntam para possível viagem à Lua

Agência Espacial Russa confirma objetivo; ESA é mais cautelosa e não revela planos

Reuters

14 de maio de 2008 | 19h47

A Rússia e a Europa estão se juntando para construir uma nave espacial que vai levar astronautas para a Lua, disse a Rússia nesta quarta-feira, 14, embora a Agência Espacial Européia (ESA) tenha liberado uma nota mais cautelosa a respeito.  O primeiro vôo teste está marcado para 2015 e o primeiro vôo tripulado está planejado para 2018, disse a Agência Espacial Russa (Roskosmos). "A ESA e a Roskosmos têm tecnologias e experiência em construção de diversos sistemas espaciais para poderem criar juntas um veiculo high-tech", disse a Roskosmos em seu site. "(Isso possibilitaria) levarmos equipes de até seis pessoas para órbitas próximas à Terra e lunares." Roskosmos disse que a nave permitiria "expedições à Lua", mas não esclareceu se pousos estão na programação.  A ESA foi mais cautelosa quanto ao plano. "Isso é factualmente correto no sentido de que, de fato, essa é um apossibilidade do sistema", disse o porta-voz da ESA, Franco Bonacina. "Mas nós não decidimos nada ainda. Seria muito prematuro. Estamos ainda no nível de estudos." A nave espacial, com asas e módulo em formato de cone, seria lançada por um foguete russo do cosmódromo de Vostochny, na região russa de Amur, disse a Roskosmos.

Tudo o que sabemos sobre:
ESARússiaEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.