Europa oferece salário de R$ 11 mil para recrutar astronautas

Os candidatos terão de ser fortes e saudáveis e de se submeter a rigorosos exames físicos e psicológicos

18 de abril de 2008 | 14h32

A Agência Espacial Européia (ESA) anunciou que os próximos quatro astronautas formados na Europa terão salário de US$ 6.600, ou cerca de R$ 11 mil, numa tentativa de estimular jovens saudáveis e corajosos a se candidatar para os Vôos espaciais tripulados do futuro.   Jovens de 27 a 37 anos com formação em ciência, medicina, engenharia ou pilotagem de aeronaves e pelo menos dois anos de experiência profissional poderão apresentar seus currículos na página da ESA na internet a partir de 19 de maio.   Para promover a campanha de recrutamento, a ESA organizou um ato com quatro astronautas experientes que tentaram convencer os jovens a seguir seus passos.   Os candidatos terão de ser fortes e saudáveis e de se submeter a rigorosos exames físicos e psicológicos. Após um ano de treinamento, prevê-se que os quatro selecionados realizem missões a partir de 2012. Entre eles poderá estar o primeiro europeu a pisar na Lua.   A ESA espera reunir de 20 mil a 50 mil candidaturas dos 17 países que financiam a agência. Mil serão selecionados numa etapa inicial. Além dos quatro escolhidos, outros quatro serão chamados para compor uma lista de reserva.

Tudo o que sabemos sobre:
esaeuropaluaespaço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.