Europa repudia pressão de Bush por transgênicos

A União Européia repudiou a queixa feita pelo presidente dos EUA, George W. Bush, de que as restrições impostas por países europeus a produtos agrícolas modificados geneticamente ajudam a causar pobreza na África. ?É falso que sejamos contra a biotecnologia ou contra os países em desenvolvimento?, disse o porta-voz Gerassimos Thomas. ?Isso que os Estados Unidos disseram simplesmente não é verdade?.Na segunda-feira, Bush criticou as restrições da Europa a alimentos transgênicos, e disse que os obstáculos criados pelos governos europeus para a importação de comida modificada fazem com que os agricultores africanos evitem adotar novas tecnologias, que poderiam mitigar a fome no continente.Os agricultores dos Estados Unidos estimam perdas de US$ 300 milhões ao ano, apenas em exportação de milho, por conta das restrições européias aos transgênicos.Outra porta-voz da União Européia, Jean Ellermann-Kingombe, disse que em 2001 a Europa ofereceu ajuda de US$ 7 bilhões aos países da África ao sul do deserto do Saara, enquanto os EUA aplicaram apenas US$ 1,3 bilhão. Mas autoridades americanas já culparam as restrições européias à importação de alimento transgênico pela recusa de certos países africanos em aceitar doações de comida dos Estados Unidos.

Agencia Estado,

24 de junho de 2003 | 15h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.