Ex-executivo do petróleo é o novo líder mundial anglicano

Um ex-executivo do petróleo foi nomeado na sexta-feira como líder dos 80 milhões de anglicanos do mundo, encerrando meses de uma sigilosa sucessão numa Igreja assolada por divisões por causa da sagração de bispas e do casamento homossexual.

ALESSANDRA PRENTICE, Reuters

09 Novembro 2012 | 20h32

Justin Welby, 56 anos, é o bispo anglicano de Durham (norte da Inglaterra) há pouco mais de um ano. Ele irá substituir em dezembro o atual arcebispo de Canterbury, o liberal Rowan Williams.

O líder mundial da Igreja Anglicana é sempre o arcebispo de Canterbury.

Welby é contra o casamento gay, mas apoia que mulheres possam chefiar dioceses.

Clérigos liberais nos EUA e Grã-Bretanha estão em atrito com conservadores da África e de outros lugares por causa dessas questões, e Welby deverá sofrer intensa pressão para impedir um cisma.

Sua nomeação como 105o arcebispo de Canterbury coroa uma carreira meteórica desde que Welby deixou o setor petrolífero e foi sagrado clérigo anglicano, em 1992.

Welby aceitou a nomeação no Palácio de Lambeth, em Londres, que há 800 anos é a residência oficial na cidade do arcebispo de Canterbury.

Sorridente, ele disse a jornalistas que sua reação inicial à nomeação foi de "ah, não". "Era algo que eu nunca esperava, e as últimas semanas foram uma experiência bastante estranha, para dizer de forma suave."

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAOANGLICANOSCANTERBURY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.