Excesso de crocodilos obriga Austrália a fechar parques

O número recorde de crocodilos de água salgada obrigou as autoridades australianas a fechar alguns dos mais populares locais turísticos do Parque Nacional de Kakadu - listado entre os Patrimônios da Humanidade - na costa norte do país, ao leste de Darwin.As autoridades e grupos de aborígenes locais disseram que a ameaça aos visitantes é tão séria que muitos dos lagos onde antes era permitido nadar vão ser fechados por tempo indeterminado.O excesso de crocodilos afetou vários lagos, entre eles o de uma das principais cachoeiras da região, a Garganta das Quedas Gêmeas, várias vezes descrita como um oásis tropical.Algumas operadoras de turismo, no entanto, insistem que há exagero em relação ao perigo, e exigem a reabertura dos locais."É fato que existem crocodilos na região e todos nós temos a responsabilidade de proteger os turistas", disse o operador de turismo Graham Lewis. "Eu acredito que, assim como na baía de Darwin, é possível caçar alguns dos crocodilos e reduzir o risco."Os répteis habitam pântanos e riachos no norte da Austrália. Quando encurralados, eles soltam um grunhido semelhante ao de um cachorro.Cerca de 150 crocodilos gigantes são capturados todos os anos na Baía de Darwin para tornar a área mais segura.Dois anos e meio atrás, uma mochileira alemã foi morta por um crocodilo no Parque Nacional de Kakadu. Ela foi atacada enquanto nadava durante a noite.Testemunhas contaram ter visto uma forma escura surgindo da água antes de a vítima ter sido arrastada para a morte.

Agencia Estado,

09 de maio de 2005 | 11h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.