Excesso de peso e obesidade podem aumentar 50% em 10 anos

A quantidade de pessoas com excesso de peso ou obesidade poderá aumentar 50% até o ano 2015 se a tendência atual persistir, o que aumentará o risco de doenças cardiovasculares, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mais de um bilhão de pessoas no mundo têm excesso ponderal (de peso) e seu número poderá chegar a 1,5 bilhão antes de 2015, advertiu a OMS, que lembrou que no domingo será celebrado o Dia Mundial do Coração. O excesso de peso e a obesidade são importantes fatores de risco para doenças cardiovasculares, que são a primeira causa de morte no mundo (17 milhões de óbitos por ano).Ricos e pobresDurante muito tempo considerados problemas de países ricos, o excesso de peso e a obesidade "literalmente explodem" nos países pobres, destacou a OMS, acrescentando que esta evolução está vinculada ao aumento de consumo de calorias por dia e à maior ingestão de sal, gordura e açúcar.Outro fator é a diminuição da atividade física causada por tarefas profissionais sedentárias e meios de transporte motorizados.Mais de 75% das mulheres com mais de 30 anos têm excesso de peso em países tão diversos quanto México, África do Sul, Egito, Malta, Barbados, Turquia e Estados Unidos. As estimativas são similares para os homens, com 75% de argentinos, alemães, gregos, britânicos, kuwaitianos e neozelandeses com excesso ponderal.O excesso de peso é um fator de risco maior nas cardiopatias, acidentes vasculares cerebrais, diabetes e outras doenças crônicas. "Aproximadamente 80% das doenças cardíacas, ataques cerebrais (AVCs) e diabetes tipo 2, e 40% dos cânceres poderiam ser evitados com um regime alimentar saudável, atividade física regular e a não utilização do tabaco", reforçou Robert Beaglehole, especialista da OMS.

Agencia Estado,

23 de setembro de 2005 | 15h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.