Expedição acha 300 novas espécies marinhas na Austrália

Cientistas usaram submarino-robô a profundidades de até 4 mil metros para realizar descobertas

Da BBC Brasil, BBC

19 de janeiro de 2009 | 09h18

Uma equipe de cientistas australianos e americanos descobriu quase 300 espécies de corais, anêmonas e aranhas marinhas em uma reserva marinha a sudoeste da ilha de Tasmânia, na Austrália. Em uma expedição de quatro semanas, os cientistas enviaram à Tasman Fracture Commonwealth Marine Reserve, que tem até 4 mil metros de profundidade, um submarino não-tripulado. Vastos fósseis de coral foram descobertos a menos de 1,4 mil metros. Os cientistas acreditam que eles se formaram há mais de 10 mil anos. A expedição, liderada pelos cientistas Jess Adkins do Instituto de Tecnologia da Califórnia e Ron Thresher, do CSIRO da Austrália, encontrou também registros de danos ao meio ambiente. "Nós também recolhemos dados para avaliar a ameaça representada pela acidificação do oceano e mudança climática nos recifes de coral únicos das profundezas característicos da Austrália", disse Thresher. Os pesquisadores afirmaram que há evidências de que recifes de coral mais novos estão morrendo.   Foto: Divulgação Segundo Thresher, as causas ainda estão sendo analisadas, mas os fatores podem incluir o aumento da temperatura dos oceanos, o aumento da acidez das águas ou doenças.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.