Expedição com balão fará mapa de mananciais entre Rio e SP

Uma equipe do WWF-Brasil percorrerá num balão os mais de 500 km entre a cidade do Rio de Janeiro e Piracicaba, no interior de São Paulo, registrando com fotos e video a situação detalhada de cada área de manancial pelo caminho. O WWF quer alertar a população e as autoridades sobre a degradação das fontes de abastecimento de água na mais populosa região do País.?Vamos traduzir em imagens os dados técnicos, que dizem muito pouco à população?, explica Samuel Barreto, coordenador da organização para o Programa Água para a Vida. ?As pessoas precisam ver os lugares de onde vem a água que sai das suas torneiras para se dar conta dos problemas nos mananciais e da necessidade do uso sustentável.?A expedição começa neste domingo, às 16 horas, na Barra da Tijuca, e levará sete dias até alcançar seu destino. O balão Panda, com 28 metros de altura, fará vôos de duas horas e meia por dia, em média, sendo resgatado e levado ao local do lançamento seguinte.RoteiroO roteiro prevê sete bases de lançamento, que coincidem com os principais mananciais deste trecho. Depois da largada na Barra da Tijuca, o balão parte de Guandu e, na seqüência, Juturnaíba e Resende, ainda no Estado do Rio. Em território paulista as bases serão Aparecida do Norte e Guarapiranga/Billings, até chegar a Piracicaba ? onde o WWF-Brasil participa do Campeonato Brasileiro de Balonismo, de 1 a 5 de junho.Segundo Barreto, as imagens serão organizadas num documento que será encaminhado ao governo federal e aos governos do Rio e São Paulo. ?Também vamos disponibilizar todo o material aos comitês de bacias hidrográficas?, observa ele.A expedição é parte do Programa Água para a Vida, que tem um dos eixos na proteção dos mananciais. Os outros eixos são o combate ao desperdício e a promoção do acesso à água. Pelo menos 40 milhões de brasileiros, lembra Barreto, não têm acesso a água tratada, ?seja no Semi-Árido ou na Marginal do Tietê?.

Agencia Estado,

21 de maio de 2004 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.