Fabricante da Soyuz recebe empréstimo de 83,5 mi de euros

Até o momento a corporação russa Energia ainda não havia recebido os recursos necessários para as naves

Efe

17 de novembro de 2008 | 18h24

A corporação russa Energia, fabricante das naves tripuladas Soyuz e dos cargueiros Progress, informou nesta segunda-feira, 17, que recebeu um empréstimo de 2,9 bilhões de rublos (83,5 milhões de euros) do banco russo Sberbank.   Veja também: Fabricação das Soyuz pode ser afetada pela crise financeira   "A data de cumprimento da transação (fechamento do acordo) é 14 de novembro de 2008" e terá como prazo até 12 de novembro de 2010, indica a corporação em comunicado, citada pela agência oficial RIA Novosti.   Em 24 de outubro, o diretor da Energia, Vitaly Lopota, advertiu de que a fabricação das naves tripuladas Soyuz poderia ser afetada por falta de financiamento.   "Se nas próximas duas ou três semanas não derem adiantamentos ou empréstimos, não poderemos assumir a responsabilidade pela fabricação das Soyuz", disse Lopota.   Ele explicou que dois terços dos recursos com os quais a fabricação das naves tripuladas é financiada por empréstimos e que, até o momento, a Energia não tinha recebido os fundos necessários.   Isso se deve a que o Governo não emitiu ainda a resolução para a concessão dos empréstimos e à crise financeira mundial, destacou.   As naves Soyuz serão o único veículo de fornecimento e substituição de tripulações da Estação Espacial Internacional (ISS) depois que as naves americanas forem retiradas de serviço em 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
Soyuzciênciaespaço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.