Fabricantes de celulares firmam parceria com a ONU

Os principais fabricantes de celulares do mundo comprometeram-se a trabalhar com o Programa de Meio Ambiente da Organização das Nações Unidas (ONU) para garantir que os aparelhos usados sejam reciclados ou remodelados, em vez de serem simplesmente jogados no lixo.Estima-se que tenham sido vendidos mais de 380 milhões de celulares no ano passado, e as aquisições de novos aparelhos deverão crescer nos próximos meses. Os fabricantes afirmam que em alguns países desenvolvidos a vida útil de um celular é de apenas alguns meses, embora admitam que não existem dados confiáveis relativos a quantos deles são jogados no lixo.A indústria argumenta que os aparelhos descartados representam um perigo ambiental relativamente pequeno, em função de seus tamanhos reduzidos. Modelos de reciclagem e de remodelação de aparelhos já existem há cinco anos."Nós acreditamos que nossa indústria já demostrou o seu compromisso com as melhorias no meio ambiente, mas continuamos a lutar por mais avanços", afirmaram os fabricantes, em comunicado. Mas argumentaram também que outras empresas - incluindo provedoras de redes -também devem ser chamadas a contribuir.O acordo anunciado hoje pelas fabricantes com a agência ambiental da ONU inclui a preocupação com a qualidade dos aparelhos remodelados, a comercialização dos modelos usados e a reciclagem e recuperação dos velhos aparelhos."A sociedade deve enfrentar um grave problema: nós produzimos muito lixo", disse o secretário da Programa de Meio Ambiente da ONU, Klaus Toepfer. "As empresas são claramente uma parte essencial da solução." As empresas que assinaram o documento foram LG, Mitsubishi, Nokia, Samsung, Sony-Ericsson, Matsushita, Panasonic, Motorola, NEC, Philips e Siemens.

Agencia Estado,

12 de dezembro de 2002 | 15h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.