Falcões, gaviões e corujas podem ajudar a aumentar segurança de aviões

Os aeroportos do país poderão usar falcões, gaviões e corujas para afugentar os pássaros que ameaçam a segurança dos vôos na hora do pouso e da decolagem. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) deverá liberar nas próximas semanas o uso dessas aves nesse tipo de atividade. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, serão autorizadas apenas aves de rapina brasileiras da ordem dos falconiformes (falcões e gaviões) e strigiformes (corujas), que não constem na lista das espécies em extinção. A regulamentação exigirá que os falcoeiros sejam credenciados no Ibama para que a medida ocorra de maneira controlada. No Brasil, existem cerca de vinte especialistas que se dedicam à criação e ao adestramento das aves para a prática da falcoaria. Essas aves são predadoras naturais e basta a sua presença na área dos aeroportos para espantar espécies que costumamcolidir com os aviões. Dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos revelam que neste ano já foram registrados 231 incidentesenvolvendo colisões com pássaros nos aeroportos brasileiros, colocando em risco a segurança dos vôos. (Aécio Amado) DTDMaterias relacionadas: Aeroportos paulistas operam sem restrições.As informações são da Agência Brasil.

Agencia Estado,

24 de setembro de 2003 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.