Fator de crescimento atenua efeitos de quimioterapia

Cientistas do Japão e dos Estados Unidos descobriram, em experiências com ratos, que um fator relacionado ao crescimento humano faz crescer também, de forma intensiva, o tecido epitelial dos intestinos, protegendo de danos derivados de tratamentos de quimioterapia.Eles comprovaram que o fator de crescimento chamado R-spondin 1 aumenta significativamente a proliferação de células do tecido que compõe o intestino. A proliferação celular detectada trazia consigo um crescimento e alargamento dos intestinos grosso e delgado dos ratos usados como cobaias.Diante destes resultados, os cientistas testaram os efeitos do R-spondin 1 em um rato com câncer de estômago. O R-spondin 1 diminuía os danos na mucosa intestinal associados aos tratamentos contra o câncer, mais exatamente ao tratamento de quimioterapia 5FU.Os resultados foram redução da diarréia e da perda de peso entre os ratos submetidos à quimioterapia e que receberam R-spondin 1. Também foi comprovado que a aplicação do fator não comprometia a efetividade médica da droga usada contra o tumor.O estudo foi publicado na revista Science desta sexta-feira.

Agencia Estado,

19 de agosto de 2005 | 11h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.