FDA convoca estudo sobre mortes com pílula do aborto

A Administração Federal de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos (FDA) e os Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças programaram para o início de 2006 uma reunião para estudar o caso de quatro mulheres que morreram após consumir a pílula do aborto Mifeprex, ou RU-486.Segundo fontes da FDA, a agência está preocupada com os casos, registrados entre 2003 e 2005 no Estado americano da Califórnia. As mulheres usaram a pílula, fabricada pelos laboratórios Danco, e sofreram um tipo de infecção.Entre outros assuntos, as autoridades analisarão se a pílula torna as usuárias vulneráveis a uma infecção pela bactéria Clostridium Sordelli e, caso isso seja comprovado, estudarão como é possível detectar e prevenir o problema.O Mifeprex está há cerca de cinco anos no mercado americano e foi utilizado por mais de 460 mil mulheres desde sua autorização pela FDA. No último mês de julho, os próprios laboratórios informaram que tinham incluído em sua bula uma advertência sobre a possível relação do remédio com o surgimento da bactéria, enquanto a FDA também acrescentou a informação em seu site em 4 de novembro.A pílula deve ser tomada nos 49 dias posteriores ao início da última menstruação. Os efeitos secundários desta pílula trouxeram preocupações no ano passado no Japão - onde o medicamento não foi aprovado pelo sistema sanitário.

Agencia Estado,

24 de novembro de 2005 | 12h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.