Fechado acordo para negociar mudança climática após 2012

A Conferência sobre Mudança Climática terminou hoje com um acordo para iniciar negociações sobre alterações no clima após o Protocolo de Kioto, em vigor até 2012. O acordo foi firmado após intensas negociações realizadas na madrugada de hoje entre as delegações européia e canadense com a representação da Rússia, que se opôs ao texto inicial, pouco após ser apresentado para a consideração do plenário da XI Conferência da ONU sobre Mudança Climática.Este é um acordo que envolve os países que assinaram o Protocolo de Kioto, entre os quais os Estados Unidos não estão. A cúpula do clima também aprovou minutos depois das 6h (9h de Brasília) de hoje um segundo acordo para o início do diálogo entre todos os países do mundo sobre formas de cooperação de longo prazo na luta contra o aquecimento global.O presidente da conferência, o ministro do Meio Ambiente canadense, Stéphane Dion, anunciou - entre os aplausos de delegados que, em alguns casos, mantiveram 24 horas de negociações sem dormir - que os acordos são uma "grande vitória para a comunidade mundial".Proposta dos EUA não é aceitaO segundo acordo tinha sido rejeitado pelos Estados Unidos por considerar que este obrigaria o país a iniciar conversações formais para estabelecer reduções obrigatórias de gases do efeito estufa, similares às que são submetidos os Estados que ratificaram o Protocolo de Kioto.União Européia, Canadá, Japão e os países em desenvolvimento exerceram uma intensa pressão nos últimos dias sobre os Estados Unidos para que modificassem sua postura e aceitassem um acordo sobre a base do diálogo.Pouco antes da hora prevista para a conclusão da conferência de Montreal, Washington apresentou uma contraproposta. Mas, na madrugada de hoje, os Estados Unidos finalmente aceitaram o último texto apresentado pela União Européia.

Agencia Estado,

10 de dezembro de 2005 | 10h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.