FHC reforça proibição da exploração do mogno

O presidente Fernando Henrique Cardoso reafirmou, hoje, em seu programa semanal de rádio Palavra do Presidente, a determinação do Governo Federal em manter a proibição da exploração do mogno no País. FHC falou sobre o esforço do Ibama em coibir a extração ilegal de madeiras nobres e para tornar a atividade madeireira sustentável. Lamentou, porém, a ação de ?madeireiros inescrupulosos que derrubavam as árvores em áreas ilegais e, clandestinamente, transportam para áreas de manejopermitido?. Veja a íntegra do pronunciamento do presidente: ?Hoje, eu estou aqui para reafirmar e para dar a minhapalavra sobre a determinação do Governo Federal de manter aproibição da exploração de uma de nossas madeiras mais nobres,que é o mogno. O mogno é uma riqueza de nossas florestas que,infelizmente, como alvo da cobiça dos madeireiros, estáameaçado de extinção. Quando eu anuncio que o Governo fará tudo paraproteger o mogno, estou assegurando que continuam proibidos aextração, o beneficiamento, o transporte e a comercialização.Ano passado, nós adotamos medidas fortes para defender omogno e garantir a expansão de seu cultivo. A madeira podeser utilizada, desde que o programa de reflorestamento doIbama seja obedecido. Apesar de várias restrições que o Ibama fez nosúltimos anos para evitar o corte da madeira em áreasproibidas, houve quebra dessa orientação. Madeireirosinescrupulosos derrubavam as árvores em áreas ilegais e,clandestinamente, transportavam para áreas de manejopermitido. Nessa disputa, empresários e madeireirosconseguiram autorização judicial que contrariava o interessenacional de preservação do mogno. Mas o Ibama, com seus fiscais vigilantes e com aajuda de governos estaduais, prefeituras e organizações não-governamentais, terminou descobrindo carregamentos quechegavam de caminhão a portos do Pará e do Paraná. De lá,naturalmente, os madeireiros esperavam alcançar os mercadosinternacionais, onde o mogno e vendido a preço de ouro. De fato, grande parte dessa carga chegou a seudestino mas, aí, o Governo brasileiro pediu a ajuda de outrosgovernos e alcançamos mais uma vitória. Quando esses paísessouberam que o mogno tinha origem ilegal, começaram asapreensões. Só os Estados Unidos estão retendo 10 milhões dedólares em mogno. A imprensa internacional também nos apoiou.Uma rede de TV americana chegou a anunciar que, finalmente,havíamos conseguido colocar um fim na extração ilegal domogno. Eu espero continuar contando com o apoio de governos,de prefeitos e da sociedade civil para que o Brasil serespeite e, com isso, obtenha o respeito e o apoio de outrospaíses, preservando as espécies nobres de nossa floresta, comoo mogno.?

Agencia Estado,

09 de abril de 2002 | 15h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.