Filho de pai deprimido sofre mais problemas emocionais

Os filhos de pais que sofrem de depressão pós-parto correm duas vezes mais risco de sofrer problemas emocionais e de comportamento do que as crianças cujos pais assumem bem a mudança trazida pela paternidade, segundo um estudo publicado na revista médica britânica The Lancet.Apesar de pouco conhecida e pouco estudada, a depressão masculina pós-parto ocorre em um entre cada 25 casos. Os sintomas são ansiedade, mudanças de humor, irritabilidade e desesperança.Segundo o estudo, os efeitos da depressão paterna são mais nocivos entremeninos do que em meninas, possivelmente pelo tipo de relação que os homens mantêm entre eles, afirmam os pesquisadores.O estudo é parte de um projeto feito em Bristol, no oeste da Inglaterra, intitulado Crianças dos Anos 90, que acompanha a evolução demilhares de famílias. Oito mil pais foram examinados e foi descoberto que, oito semanas depois do parto, 3,6% tinham sintomas de depressão.Seus filhos, aos 3 anos e meio, mostravam sinais de tristeza, preocupação e hiperatividade. O mesmo estudo revelou que aproximadamente 10% das mulheres estava deprimida.O psiquiatra responsável do estudo, Paul Ramchandani, da Universidade inglesa de Oxford, afirma na revista que "a relação entre o desenvolvimento do homem e a depressão do pai é surpreendente"."Os pais influenciam no desenvolvimento de seus filhos desde muito cedo na vida", conclui o especialista, que recomenda às autoridades desaúde que estudem tratamentos para esta depressão.

Agencia Estado,

24 de junho de 2005 | 09h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.