Filipinos fazem procissão em honra ao Nazareno Negro

Acredita-se que a estátua tenha poderes místicos, que podem apagar pecados e curar doenças

AP,

09 de janeiro de 2009 | 15h05

Dezenas de milhares de devotos católicos filipinos lotaram as ruas da capital do pais nesta sexta-feira, 9, acenando com lenços e buscando uma oportunidade de tocar uma estátua negra de Jesus Cristo que muitos acreditam que pode fazer milagres.  Foto:AP A procissão anual em honra à estátua de 402 anos - conhecida como Nazareno Negro - fez uma rota diferente este ano para dar aos devotos mais espaço e reduzir as chances de uma debandada, que marcou alguns dos eventos passados.  A figura de madeira em tamanho real - que, acredita-se, foi trazida por missionários espanhóis do México em 1606 - passou pelas ruas de Manila em uma carroça puxada por policiais à paisana descalços. A maioria dos devotos usava camisas tradicionais e esticava as mãos para se aproximar.  Foto: Reuters  A carroça foi puxada por uma corda em seu caminho de volta à igreja Quiapo. Durante eventos passados, a estátua foi puxada ao redor da praça da igreja, mas dessa vez os organizadores decidiram levá-la para o parque central e através das ruas da cidade para que mais pessoas tivessem a chance de vê-la.  Cerca de 1.500 policiais estavam protegendo a procissão. A polícia disse que pela primeira vez a figura foi rastreada por um sistema de GPS.  Foto: Reuters Muitos acreditam que o Nazareno Negro tem poderes místicos, que podem apagar pecados e curar doenças. As pessoas arremessam toalhas e lenços para serem encostados na imagem.  O navio de missionários espanhóis que trouxe a estátua para as Filipinas pegou fogo, mas a imagem sobreviveu como um testamento de um tipo único de catolicismo que se combina com superstições.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãoFilipinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.