Florestas do hemisfério norte confirmam alterações no clima

O estudo mostra uma antecipação na floração dessa região em cinco dias e meio, de 1982 até hoje

Efe

11 de março de 2008 | 16h34

A primavera se antecipou cinco dias nas regiões de florestas da Eurásia, de acordo uma equipe de cientistas que consideram o fenômeno mais uma confirmação da mudança climática. Com a ajuda de satélites, pesquisadores da França, Inglaterra, Japão e Rússia mapearam com precisão e em grande escala o momento da aparição das folhas das florestas do hemisfério norte. Segundo um comunicado do Centro Nacional para a Pesquisa Científica da França, a equipe pôs em evidência um avanço notório da floração e renovação das folhas, muito drástico entre 1987 e 1990, em função do aumento da temperatura na primavera desde 1921. Comparando esses resultados com estudos anteriores sobre uma extensa área da Eurásia boreal, os investigadores traçaram a evolução da floração ao longo do século XX. Esses trabalhos, publicados na edição de março da revista Biologia da Mudança Mundial permitem medir as conseqüências da mudança climática nas florestas, segundo o instituto francês. Antes de 1982, as variações na época de floração eram medidas a partir de dados meteorológicos e observações do terreno, que representavam dados imprecisos e de baixa resolução. Em 1982, começaram as observações espaciais (teledetecção e telemetria), e desde então numerosos trabalhos baseados nestas técnicas mostraram que as folhas das florestas das regiões boreais tiveram tendência a aparecer cada vez mais cedo. Segundo o instituto francês, o estudo mostra uma antecipação na floração de cinco dias e meio, desde 1982 até agora, embora as variações anuais não sejam lineais no tempo nem homogêneas em toda a região. As mudanças foram especialmente notórias na Sibéria central, em função de dois fenômenos - uma temperatura especialmente elevada nos anos 90 que fez com que as folhas fossem as mais precoces desde 1921, e primaveras especialmente frias em 1983 e 1984. Anteriormente, a região conheceu também variações deste tipo: entre 1936 e 1944 as folhas apareceram mais cedo, enquanto entre 1945 e 1960 se atrasaram devido ao frio. A média representa o número de cinco dias de antecipação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.