Fórum da Cidadania traz retrato social do Pará

O Fórum da Amazônia Oriental (Faor), uma rede de organizações não-governamentais e instituições de pesquisas, lançam no próximo dia 3 de abril o Observatório da Cidadania do Pará 2001/2002, publicação que traz um painel das políticas públicas e do controle popular no Estado. Com 24 artigos de 38 autores ligados a 24 entidades, o livro procura apontar também soluções para problemas ligados a economia, meio ambiente e direitos humanos.Coordenada por Jan Rogge e editado por Karina Ninni, a publicação discute assuntos como sistema de saúde e saneamento, além da violência de todo tipo, no campo, nas cidades ou contra a floresta. Um dos exemplos são as ameaças aos trabalhadores de Porto de Moz, incentivada por madeireiros e lideranças políticas da região. Artigo de Cláudio Wilson Barbosa, coordenador do Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz mostra a luta das comunidades para a criação da Reserva Extrativista Verde Para Sempre na região e impedir a extração ilegal e predatória de madeira pelas grandes empresas.O projeto da Eletronorte da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, é discutido em dois artigos: O Paradoxo Elétrico no Pará, de Marcos Vinícius Miranda da Silva, e Belo Monte Ameaça Direitos Constitucionais dos Povos Indígenas, de Antônio Anaya. Essa é a segunda versão do livro, que conta com um número maior de colaboradores. ?Nossa intenção é fomentar a cultura de rede, onde o intercâmbio é fundamental?, disse Rogge.O livro custa R$ 30,00 e pode ser adquirido no site www.faor.org, a partir da próxima semana.

Agencia Estado,

28 de março de 2003 | 14h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.