Fóssil de ancestral do elefante é exposto na Bulgária

O maxilar do mamífero pré-histórico mediu, originalmente, mais de 1,5 metro de comprimento

AP

05 de dezembro de 2008 | 17h28

O maxilar fossilizado de um ancestral de 18 milhões de anos do elefante está em exposição em um museu na Bulgária.  O raro fóssil, do museu de ciências naturais de Varna, pertence ao que os especialistas chamam de o Prodeinotherium bavaricum de 2,5 metros de altura.  O curador do museu, Stoyan Vergiev, disse que o osso foi encontrado em 2005 em uma construção no nordeste da Bulgária, mas nunca havia sido exposto até agora. Originalmente, o maxilar tinha mais de 1,5 metro de comprimento, mas agora se encontra em vários pedaços.  O mamífero pré-histórico viveu em partes da África, Europa e Ásia.  Vergiev disse nesta sexta-feira, 5, que fósseis similares já foram encontrados em outros locais da europa, mas que o museu está mostrando o primeiro achado da Bulgária.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.