Divulgação
Divulgação

Fóssil parecido com marmota mostra evolução da foca

A criatura, de 23 milhões de anos, não é um ancestral direto das focas de hoje

AP,

22 de abril de 2009 | 16h03

Cientistas dizem ter encontrado um fóssil de transição na linha evolucionária das focas, morsas e leões-marinhos: o esqueleto de um animal dotado de pés e parecido com uma marmota, que estava se afastando da vida em terra firme.

 

Os pés e outras características anatômicas mostram um primeiro passo no caminho do surgimento de nadadeiras e de outras adaptações à vida no mar, dizem os pesquisadores. Um especialista referiu-se ao achado como" fantástico".

 

A criatura, de 23 milhões de anos, não é um ancestral direto das focas de hoje, mas mostra como um ancestral direto mais antigo deveria se parecer, disse a cientista Natália Rybczynski.

 

O fóssil foi encontrado na Ilha Devon, no ártico canadense, o que reforça a hipótese de que o Ártico foi um foco da evolução dos pinípedes, a família de animais a que pertencem as focas.

A criatura, descrita na edição desta semana da revista Nature, foi batizada de Puijila darwini, uma combinação da palavra usada pelo povo inuit para se referir a jovens mamíferos marinhos e do nome de Charles Darwin.

Tudo o que sabemos sobre:
focaevoluçãonaturefóssil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.