França apóia Brasil em plano para baleias

A França, que faz parte da Comissão Baleeira Internacional (CBI), expressou nesta segunda-feira seu apoio à proposta brasileira de criar um santuário para as baleias no Atlântico sul e rejeitou os novos planos japoneses de aumentar a caça desta espécie.A postura de Paris na 57.ª Assembléia Plenária Anual da CBI, aberta nesta segunda em Seul, foi exposta pelo porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores francês, Jean-Baptiste Mattei.Depois de lembrar que a França nunca deixou de apoiar medidas de conservação, "contribuindo para criar santuários baleeiros nos oceanos, mares regionais ou em sua própria zona econômica exclusiva", o porta-voz afirmou que seu país apoiará a proposta do Brasil de se criar um santuário para as baleias no Atlântico sul.Ele ressaltou que, desde a instauração de uma moratória generalizada da caça de baleias, em 1986, os Estados favoráveis à preservação, entre eles a França, "sempre" conseguiram fazer com que este regime de proteção prevalecesse, assinalou Mattei.Por isso, ressaltou, suscita "uma forte preocupação" em várias regiões, especialmente na Europa, o anúncio das autoridades de "um Estado" (Japão) sobre "uma nova edição de suas próprias atividades de caça chamada ´científica´ que dobraria o número de capturas autorizadas e incluiria pela primeira vez espécies particularmente ameaçadas como a baleia corcunda".O porta-voz francês lembrou que o projeto japonês já foi objeto de uma gestão diplomática conjunta por parte de 16 Estados membros da CBI, incluindo a França.Nesta sessão, Paris reiterará sua oposição ao plano, embora levando em conta "as especificidades da caça aborígine", se pronunciará pela continuidade dos trabalhos do comitê de conservação criado em Berlim na sessão anterior da Comissão, revelou o porta-voz.

Agencia Estado,

20 de junho de 2005 | 12h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.