Reuters
Reuters

França inicia julgamento da Igreja da Cientologia por fraude

O grupo vem enfrentando acusações judiciais e dificuldades para registrar suas atividades em diversos países

Associated Press,

25 de maio de 2009 | 15h18

A Igreja da Cientologia poderá ser dissolvida na França, se condenada em um julgamento iniciado nesta segunda-feira, 25, em Paris, onde o grupo e sete de seus líderes franceses são acusados de fraude e de atividade farmacêutica ilegal.

 

Cientologia é julgada por fraude e pode ser banida na França

 

O grupo vem enfrentando acusações judiciais e dificuldades para registrar suas atividades em diversos países.

 

O julgamento ocorre mais de uma década depois de um dos três queixosos iniciais ter apresentado sua denúncia contra a Igreja. Uma jovem disse ter contraído empréstimos e gasto o equivalente a US$ 29.400 (cerca de R$ 60 mil) em livros, cursos e "pacotes de purificação" depois de ter sido recrutada pelo grupo em 1998. Quando pediu reembolso para deixar a organização, teve a solicitação rejeitada.

 

O juiz de instrução Jean-Christophe Hullin passou anos examinando as atividades da Igreja, e em seu indiciamento critica práticas que, afirma, têm por objetivo extrair grandes somas de dinheiro dos membros e mergulhá-los num "estado de submissão".

 

O investigador questionou o que chamou de "obsessão" dos cientologistas com ganho financeiro, e a prática do gripo de vender vitaminas, o que levou á acusação de" agir ilegalmente como farmácia".

 

Patrick Maisonneuve, advogado da Igreja na França, negou qualquer caso de fraude organizada, embora tenha reconhecido a possibilidade de abusos individuais. "A descoberta de um padre pedófilo não nos autoriza a questionar toda a Igreja Católica", disse ele à revista  L'Express.

 

A Igreja da Cientologia, fundada em 1954 pelo escritor de ficção científica L. Ron Hubbard, atua há décadas na Europa, ams ainda luta para ser reconhecida como uma religião legítima. O governo dos EUA criticou os governos de Alemanha, Bélgica e outros países por tratar a Cientologia como "seita" ou "culto", restringindo asas operações.

 

Um veredicto de culpado neste julgamento poderá levar à desativação da Igreja na França.

Tudo o que sabemos sobre:
cientologiareligiãoigrejafrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.