Fumo passivo eleva risco de cegueira, diz estudo

O fumo passivo aumenta o risco de se desenvolver uma das causas mais comuns de cegueira, a chamada degeneração macular ligada ao avanço da idade, de acordo com estudo da Universidade de Cambridge, na Inglaterra.A pesquisa, divulgada na última edição do British Journal of Ophthalmology, revelou que viver com um fumante por cinco anos dobrou o risco de se contrair a doença e fumar regularmente triplicou esse risco.Ativistas contra o tabagismo disseram que este estudo reforça a necessidade de se proibir o fumo em locais públicos fechados e ambientes de trabalho.Outros trabalhos científicos já mostraram que fumar leva a um aumento do risco de se desenvolver problemas de visão, mas este estudo apresentou as evidências mais claras de que simplesmente respirar a fumaça de cigarro pode ter um impacto semelhante.A degeneração macular costuma se desenvolver quando uma pessoa chega aos 50 anos de idade. Ela afeta a parte central da retina, que é chave para a leitura e a condução de veículos, deixando apenas a visão periférica intacta. Nem sempre o problema leva à cegueira.Os pesquisadores estudaram 435 casos de pessoas com a doença e 285 sem o problema, examinando sua relação com o fumo e o desenvolvimento da degeneração macular.Fumar regularmente um maço de cigarros ou mais por dia por 40 anos quase triplicou o risco, segundo os especialistas.Mas os pesquisadores constataram que pessoas que abandonaram o vício por 20 anos ou mais tiveram o risco de desenvolver a doença reduzido para nível comparável ao de não-fumantes.

Agencia Estado,

20 de dezembro de 2005 | 11h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.