Fundo global anuncia mais US$ 400 milhões para água

O Fundo Ambiental Global (GEF) anunciou recursos extras da ordem de US$ 400 milhões para projetos que amenizem os problemas críticos de escassez de água, durante a abertura do 3º Fórum Mundial da Água, em Kyoto, no Japão, neste domingo. Os recursos serão disponibilizados durante os próximos 4 anos e, junto com os fundos anteriormente comprometidos, somam US$ 1,37 bilhão. O GEF é uma organização internacional de financiamento, criada pouco antes da Rio-92, hoje com 174 países membros. Seus recursos se destinam, principalmente, a financiar projetos de recuperação ou conservação ambiental em países em desenvolvimento, relacionados às convenções de biodiversidade, mudanças climáticas, poluentes orgânicos persistentes, degradação dos solos e qualidade das águas.?A degradação da terra e da água nos coloca diante de um desafio imensamente complexo?, declarou Mohamed El-Ashry, diretor do GEF, em nota distribuída à imprensa. ?O 3º Fórum Mundial da Água é uma oportunidade crítica para nos concentrarmos em ações, a serem adotadas por países e instituições, para alcançar as metas globais definidas na Cúpula Mundial de Desenvolvimento Sustentável (Rio+10). Para apoiar tais esforços, a contribuição do GEF será financiar projetos em países em desenvolvimento, que visem a preservar os ecossistemas responsáveis pelos recursos hídricos, com benefícios nacionais, regionais e globais?.O GEF também lançou uma publicação ?Keeping the promise on Water? (ou, em português, Mantendo a Promessa da Água), onde enfatiza a importância da cooperação entre países para manejar de forma sustentável os ecossistemas hídricos do planeta. Ali se recomenda, em especial, a integração do manejo dos recursos terrestres e aquáticos ? considerado extremamente interdependentes ? e a proteção da biodiversidade aquática com vistas ao uso sustentável. A publicação está disponível no site do GEF (http://www.gefweb.org).

Agencia Estado,

16 de março de 2003 | 12h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.