Gabeira deixa o PT por diferenças indiscutíveis

O deputado Fernando Gabeira (RJ) deixou hoje o Partido dos Trabalhadores (PT), alegando diferenças indiscutíveis. Segundo ele, o núcleo dirigente do PT tem surpreendido e "atropelado" seus militantes com decisões, que dificultam a transformação democrática. Gabeira disse que a gota d´água para o seu afastamento foi a invasão do Parque Iguaçu (PR) por dois prefeitos e um parlamentar do PT. "Um deputado federal do PT e dois prefeitos do partido invadem dizendo ter o apoio do governo. Seria necessário que o governo e o PT se manifestassem claramente sobre isso, uma vez que o parque é patrimônio da humanidade e não podemos deixar que uma estrada seja construída à revelia da lei", afirmou. O parlamentar também lembrou, que o anúncio por parte do ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, de que o Brasil está produzindo urânio enriquecido, considerado só pode ser uma provocação aos pacifistas. "Esse anúncio feito por alguém, que já declarou que o Brasil deveria ter uma bomba atômica, só pode ser provocação. Para mim, esse é o fim do caminho", afirmou. De acordo com Gabeira, as diferenças sempre podem ser discutidas mas, segundo ele, é desconfortável fazer cotidianamente críticas ao governo e ainda pertencer ao PT. "Eu prefiro sair do partido e fazer estas críticas. Não é possível para um político, que tem sua vida voltada para a defesa do meio ambiente, aceitar uma série de medidas tomadas", salientou. Fernando Gabeira declarou, que pretende exercer um trabalho independente na Câmara. As informações são da Agência Brasil. O ministro da Casa Civil, José Dirceu, prometeu, no início da tarde desta terça-feira, telefonar ainda hoje para Gabeira. E informou, que o presidente do PT, José Genoino, também vai procurar Gabeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.