Galápagos oferece recompensa por navio

O Parque Nacional de Galápagos, pertencente ao Equador, está oferecendo uma recompensa de US$ 10 mil dólares por informações que levam ao paradeiro do barco pesqueiro costarriquenho Maria Canella II, que foi apreendido pescando ilegalmente nos limites do parque, mas fugiu há um mês do porto onde estava ancorado à espera de apelação judicial. A organização não-governamental Sea Shepherd anunciou que contribuirá com mais US$ 2 mil pela informação.Segundo Lori Pye, diretora de operações da Sea Shepherd Internacional, o barco foi detido pelo navio Sirenian, propriedade da entidade ambientalista, que faz a patrulha de Galápagos por conta de um convênio de cinco anos com o Parque Nacional. O Maria Canella II foi encontrado com 1.044 barbatanas de tubarões a bordo e 454 Km de redes nas águas próximas às Ilhas Wolf e Darwin. Essa área é considerada pelos mergulhadores uma das sete maravilhas submarinas do mundo.Os ambientalistas da Sea Shepherd supõem que o pesqueiro deva se dirigir para a Costa Rica e já avisaram o governo daquele país sobre o ocorrido. ?Acreditamos que se os infratores foram capturados ao voltarem a seu porto de origem, o caso poderá ser usado como exemplo aos demais caçadores?, disse Lori.

Agencia Estado,

01 de julho de 2002 | 15h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.