Gelo da Antártida derrete mais rápido que o previsto

A calota de gelo ocidental da Antártida está derretendo a uma velocidade de 250 km cúbicos por ano, elevando o nível dos oceanos em 0,2 milímetro a cada 12 meses, alertou o British Antartic Survey (BAS), sediado em Cambridge, no Reino Unido.O degelo desta calota pode fazer os oceanos subirem até 4,9 metros, cobrindo vastas áreas litorâneas pelo mundo e ilhas inteiras, segundo relatório apresentado na conferência internacional sobre mudanças climáticas, que reúne cerca de 200 especialistas na cidade inglesa de Exeter.Chris Rapley, diretor do BAS, lembrou em sua apresentação que a calota ocidental era considerada estável até agora. Há quatro anos, no último relatório das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, a Antártida era apresentada como "um gigante adormecido" em relação ao clima, e que não degelaria antes de 2100."Mas eu diria que o gigante despertou e estamos muito preocupados", afirmou Rapley. Os cientistas britânicos detectaram o rápido degelo no Mar de Amundsen a partir de três zonas distintas.A conferência de Exeter é parte dos esforços do governo britânico, que está na presidência rotativa do G-8 (os países mais ricos e a Rússia), para liderar iniciativas de controle do aquecimento global. O Reino Unido é um dos pontos do planeta mais ameaçados por uma eventual elevação dos níveis dos oceanos. leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.