Genoma da galinha pode desvendar partes do DNA humano

Um novo estudo mostra que cerca de 60% dos genes da galinha têm correspondentes próximos no DNA humano. A primeira análise do genoma da galinha está sendo apresentada na edição desta quinta-feira da revista científica Nature, e pode representar uma importante ferramenta para a compreensão do código genético humano, dizem pesquisadores. A galinha é a primeira ave a ter o genoma seqüenciado. Acredita-se que o último ancestral comum entre homens e galinhas foi um lagarto que viveu há mais de 310 milhões de anos. A informação do genoma da galinha ajudará a entender essa divergência e explicar quando os mamíferos perderam certos genes, e o porquê.A análise do genoma da galinha mostra que seres humanos têm genes semelhantes aos que, nessas aves, se relacionam às proteínas da casca do ovo. No homem, esses genes devem desempenhar um papel na formação dos ossos.Cientistas também esperam que o genoma da galinha ajude a estudar a gripe avícola, doença provocada por vírus em galinhas e que poderá um dia se transformar numa epidemia humana. O genoma também poderá ajudar os cientistas a descobrir genes que desenvolvem características de valor comercial nas aves.

Agencia Estado,

08 de dezembro de 2004 | 19h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.