'Gordura boa' pode ser nova arma contra obesidade

Novas descobertas sobre a origem dascélulas marrons de gordura -- uma gordura "boa" que queimaenergia e aquece o corpo -- podem levar a tratamentos inéditoscontra a obesidade, anunciaram duas equipes de pesquisa nestaquarta-feira. Em laboratório, cientistas do Instituto Dana-Farber doCâncer, em Boston, disseram ter induzido uma célula muscularimatura a se transformar em células marrons de gordura, o quesugere que essas células adiposas podem ser mais semelhantes àscélulas musculares do que as células adiposas brancasconvencionais. Outro grupo, do Centro Joslin de Diabetes, também deBoston, descobriu que uma proteína importante no crescimentoósseo promoveu em ratos o surgimento de tecido adiposo marrom. Os dois artigos foram publicados na revista Nature. As células marrons de gordura liberam energia, em vez deacumulá-la, como as células brancas. Uma pessoa obesa tem muitodepósito de gordura branca, e os pesquisadores acham que, seinduzirem o corpo a produzir mais células marrons, as pessoaspoderão perder peso. Bruce Spiegelman, do Instituto Dana-Farber, disse portelefone que os pesquisadores tentam descobrir os genes que"ligam" as células de gordura marrom. "O que apresentamos nesse documento é meio que um choque.Mostramos que a gordura marrom é derivada de uma célula igual àmuscular, e que a gordura marrom e a gordura branca sãocompletamente diferentes", explicou. A equipe trabalhou com um fator genético de transcrição(espécie de "interruptor" genético) chamado PRDM16. Ao retiraresse fator das células marrons imaturas, os cientistas tiveramuma surpresa: "O tubo se encheu de músculo. O que issosignifica é que as células musculares são células precursorasdas células marrons de gordura", disse Spiegelman.

JULIE STEENHUYSEN, REUTERS

20 de agosto de 2008 | 17h30

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIAGORDURABOA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.