Governo britânico cobra medidas ambientais de empresas aéreas

O secretário de transportes da Grã-Bretanha, Alistair Darling, disse que a indústria da aviaçãocivil deveria limitar seu impacto no meio ambiente por meio de medidas ecologicamente corretas, ao invés de conter sua expansão. O governo britânico está para divulgar propostas voltadas ao futuro das viagens aéreas na Grã-Bretanha.Dentre as prováveis medidas está a construção de uma nova pista no aeroporto de Stansted, localizado ao norte de Londres. Grupos ambientalistas vêm expressando preocupação a planejada expansão da aviação, por causa da poluição.Estima-se que a demanda por viagens aéreas na Grã-Bretanha deverá triplicar até 2030, para 500 milhões de passageiros ao ano, ante os 180 milhõesregistrados atualmente. Mas o secretário mostrou-se simpático às preocupações dos grupos ambientalistas. "A melhor maneira de reduzir o impacto ambiental da aviação é,primeiramente, fazer com que a indústria arque com os custos da poluição que produz", disse.Em segundo lugar, disse Darling, é preciso garantir eficiência dos motores. "Além disso, com relação ao ruído, muito ainda pode ser feito", disse ele à rádio BBC, segundo a Dow Jones.

Agencia Estado,

16 de dezembro de 2003 | 16h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.