Governo dá R$ 30 mil para cidades atingidas por desastre ambiental

Com penteado novo, a ministra da Assistência e Promoção Social, Benedita da Silva, disse, nesta quarta-feira, que, "de grão em grão a galinha enche o papo", ao anunciar o repasse de apenas R$ 30 mil para cada um dos dez municípios mais atingidos pelo desastre ambiental provocado pela Indústria de Papel Cataguazes.A verba é insuficiente para atender às famílias dos cerca de 6 mil pescadores afetados pelo desastre na região - o Ibama proibiu a pesca nos rios Pomba e Paraíba do Sul por três meses e, na área marítima afetada pela mancha negra, por um mês. Ela reconhece que "é pouco", mas afirma que outros ministérios vão colaborar, como o do Trabalho, com a concessão - ainda sem previsão - de um seguro-desemprego aos pescadores que estão sendo recadastrados."É de grão em grão que a galinha enche o papo. Não tem muito, foi o que deu para fazer, porque não estava previsto no orçamento. O presidente Lula deu uma diretriz para ações conjuntas dos ministérios, e esse é o esforço que este ministério pôde fazer no momento", declarou Benedita.Segundo ela, o dinheiro poderá ser liberado a partir desta quinta e será administrado pelas prefeituras. Ela anunciou também a transferência para os municípios de uma tonelada de alimentos que havia sido doada pelo Conselho Regional de Contabilidade do Rio.Nesta quarta-feira, a mancha negra continuava a avançar para alto-mar. Técnicos que sobrevoaram o litoral disseram que ela recuou um pouco na extremidade sul e alcançava a Ponta do Açu, em São João da Barra, afastando-se de Campos.No entanto, na extremidade norte, a mancha, que deixou a foz do Paraíba do Sul e já cobre uma área de mais de 120 quilômetros de extensão, segue para o litoral do Espírito Santo. Pesquisadores da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) coletaram diferentes espécies de peixes e crustáceos mortos para análise.

Agencia Estado,

09 de abril de 2003 | 17h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.