Governo de SP faz defesa de medicamentos genéricos

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo divulgou nota nesta quinta-feira em defesa dos medicamentos genéricos e garantindo que a pasta não endossa as declarações feitas por seu representante numa reunião no Ministério da Saúde, na quarta-feira, questionando a eficácia dos remédios."A Secretaria ressalta, ainda, que é favorável ao aprimoramento dos mecanismos de farmacovigilância, mas que não há nenhum indicador científico que coloque em dúvida a eficácia dos medicamentos genéricos utilizados no País", afirma a nota."(...) As declarações do servidor Edison Keiji Yamamoto (...) sobre medicamentos genéricos são de cunho pessoal e não refletem a posição da pasta em relação ao assunto."Na reunião para discutir as metas do Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino do Sistema Único de Saúde (SUS), na quarta-feira, Yamamoto afirmou que "há muitas reclamações e nenhuma pesquisa para avaliar a eficácia dos medicamentos". Ele participou do encontro na condição de assessor da Secretaria e do Conselho Nacional de Secretários Estaduais.A nota da Secretaria, além de desautorizar o assessor, ressalta a importância dos genéricos. "(...) A introdução dos medicamentos genéricos no País representou um avanço sem precedentes na política nacional de assistência farmacêutica, estimulando a competitividade entre os laboratórios e reduzindo preços para o consumidor final."

Agencia Estado,

10 de março de 2005 | 12h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.