Greenpeace acusa museu de usar madeira ilegal do Brasil

Ativistas do Greenpeace escalaram a fachada do Museu Nacional Reina Sofia, em Madri, na quinta-feira."Exposição permanente: destruição da Amazônia", diz a faixa que denuncia a suposta extração ilegal de jatobá do Pará nas obras de ampliação do museu.A madeira foi usada para decorar pisos e divisórias. Um dos responsáveis pela reforma é a empresa Dragados, do Grupo ACS, cujo dono é presidente do clube de futebol Real Madrid.   estatísticas sobre florestas

Agencia Estado,

21 de outubro de 2005 | 12h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.