Greenpeace cobra do governo ações contra exploração do mogno

O Greenpeace cobrou nesta quinta-feira do governo federal medidas definitivas para banir a exploração criminosa do mogno na Amazônia. Em carta enviada ao Ministério do Meio Ambiente, a entidade também elogiou o anúncio da suspensão por mais seis meses dos novos planos de exploração do mogno. "Com a extensão da moratória, o governo ganha tempo para fazer a lição de casa e definir uma nova legislação florestal para o manejo sustentável do mogno", afirmou Paulo Adário, coordenador da campanha da Amazônia do Greenpeace.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.