Greenpeace é multado por danificar corais nas Filipinas

O grupo ambiental Greenpeace foi multado pelas autoridades das Filipinas por ter provocado danos a recifes de coral no país. A multa de quase US$ 7 mil (cerca de R$ 15,8 mil) foi imposta pelas autoridades do Parque Marinho Nacional de Tubbataha depois que o seu barco Rainbow Warrior II atingiu os corais na costa da ilha de Palawan.O barco estava navegando no Mar Sulu como parte de uma campanha do Greenpeace de quatro meses no Pacífico asiático para promover fontes de energia que não prejudicam o meio ambiente. Durante a viagem, o barco provocou danos em uma área de cerca de 100 km², segundo as autoridades.Mergulhadores do Greenpeace estavam no Parque Marinho de Tubbataha para inspecionar os efeitos do aquecimento global nos corais. A área de corais está listada como um dos patrimônios mundiais da Organização das Nações Unidas (ONU).O Greenpeace lamentou o incidente e disse que pagaria a multa. No entanto, o grupo ambiental disse que o mapa do governo das Filipinas indicava que o barco estaria a 2,5 quilômetros dos corais quando o acidente aconteceu.O Rainbow Warrior II não sofreu danos sérios e foi rebocado para águas mais profundas por seus próprios barcos de borracha.

Agencia Estado,

01 de novembro de 2005 | 10h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.