Greenpeace faz manifestação contra transporte de plutônio

O Greenpeace realizou, hoje, em frente ao Consulado do Japão, na avenida Paulista, em São Paulo, um protesto contra o transporte de plutônio, que deverá ocorrer entre o Japão e a Inglaterra, ainda neste mês. Cerca de 15 ativistas, vestidos com as bandeiras da Inglaterra e do Japão, simularam um jogo de futebol, onde a bola simbolizava o perigo nuclear.Segundo a entidade, a rota dos dois navios, que estão para sair do Japão, é mantida em segredo e o litoral brasileiro é uma das opções, caso a escolha seja via Cabo Horn. As outras possibilidades de rota são o Canal do Panamá e Mar do Caribe ou Cabo da Boa Esperança, contornando a África. O carregamento de plutônio, que está sendo devolvido à Inglaterra, seria suficiente para a construção de 50 bombas nucleares. O material, na forma de MOX (óxido misto de urânio e plutônio), foi enviado em 1999 pela Britsh Nuclear Fuel Ltda. para ser usado nas usinas nucleares japonesas, mas foi rejeitado por problemas no controle de qualidade.Transportes anteriores de material nuclear pelos oceanos foram motivo de manifestações contrárias de vários países, inclusive o Brasil. ?Acidentes acontecem e as medidas de segurança adotadas para proteger este transporte não são suficientes para evitar que a carga se espalhe no caso de um acidentes grave ou atentado terrorista?, disse Cláudia Focking, do Greenpeace.

Agencia Estado,

19 de junho de 2002 | 15h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.