Greenpeace faz relatório sobre contaminação no Brasil

O Greenpeace acaba de disponibilizar a versão brasileira do relatório Crimes Corporativos, lançado na semana passada, em Bali, Indonésia, durante a reunião preparatória da Cúpula para oDesenvolvimento Sustentável (Rio+10).Dos 37 casos apresentados no relatóriointernacional, seis são brasileiros. O novo documento traz 17 casos de contaminaçãoindustrial, ocorridos em cinco Estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, RioGrande do Sul e Pernambuco).?Os casos não têm a intenção de dissecar as ações da indústria ou apresentar apenas os casos mais importantes. São apenas um registro preliminar dos crimes corporativos com impactos grandes e de longo prazo na população e no meio ambiente. O objetivo é provar a necessidade de uma ação urgente sobre o assunto em nível regional e global?, diz Karen Suassuna, coordenadora de campanha do Greenpeace.O relatório, enviado aos ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior,da Saúde e do Meio Ambiente, e aos secretários estaduais de Meio Ambiente, estádisponível no site da entidade (www.greenpeace.org.br) e inclui as empresasAcumuladores Ajax (Bauru, SP), Aterro Mantovani (Santo Antônio da Posse, SP) e Shell(Paulínia e Vila Carioca, SP).Fazem parte da relação, ainda, os casos Eternit/Brasilite (Osasco, SP), Solvay (SantoAndré, SP), Cofap (Mauá, SP), Carbocloro e Rhodia (Cubatão, SP), Dow Química (Guarujá, SP), Tonolli (Jacareí, SP), Riocell (Guaíba, RS), Gerdau Riograndense (Sapucaia do Sul, RS), Bayer (Belford Roxo, RJ), Cidade dos Meninos (Duque deCaxias, RJ), Fiat/Formiga (Formiga, MG) e Baterias Moura (Belo Jardim, PE).Princípios de Bhopal A principal meta do Greenpeace com esses relatórios é incentivaros governos representados na Rio+10, em agosto, em Joannesburgo, na África do Sul, aendossar a adoção dos Princípios de Bhopal - uma referência ao maior caso decontaminação industrial já registrado, ocorrido na Índia, em 1984 -, sobreresponsabilidade corporativa.Para o Greenpeace, a adoção destas medidas seriauma forma de garantir a consolidação dos acordos da Rio 92 sobre Responsabilidade,Duplos Padrões, Precaução e Poluidor Pagador.Os dez Princípios de Bhopal são: implementar o Princípio 13 da Declaração da Rio 92(sobre Responsabilidade); ampliar a responsabilidade corporativa; assegurarresponsabilização por danos causados fora da jurisdição nacional; proteger os direitoshumanos; garantir a participação da população e o direito à informação; aderir aos maisaltos padrões; evitar influência excessiva sobre o governo; proteger a soberaniaalimentar contra as corporações; implementar o princípio da precaução e exigiravaliação de impactos ambientais; e promover o desenvolvimento limpo e sustentável.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2002 | 23h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.