Greenpeace protesta contra financiamento compulsório a Angra 3

Ativistas do Greenpeace entregaram hoje uma ?conta de luz? ao diretor financeiro da Eletrobrás, Alexandre Magalhães, no Rio de Janeiro, dia em que o mundo lembra os 58 anos da explosão da bomba atômica de Hiroshima. A ?conta?, no valor de US$ 2,5 bilhões, levava o carimbo ?recusada?. O objetivo da manifestação foi alertar a população quanto aos custos reais da construção de Angra 3, que o atual governo pretende terminar. Segundo os defensores da usina, já foram gastos cerca de US$ 700 milhões em equipamentos, apesar de Angra 3 não ter licenciamento ambiental e nenhuma das usinas nucleares brasileira ter destinação final definida para os resíduos de combustível utilizado. Os custos estimados para finalizar a usina, conforme o Greenpeace, seriam de US$ 1,8 bilhão e seriam parcialmente financiados pelo subsídio de 0,3% já cobrado nas contas de luz dos consumidores das regiões Sul e Sudeste.

Agencia Estado,

06 de agosto de 2003 | 17h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.