Greenpeace protesta em SP contra trangênicos

O grupo ambientalista Greenpeace, que faz oposição aos uso de produtos transgênicos, lançou nesta semana uma provocação direta à Bunge, produtora multinacional de grãos responsável no Brasil pelos óleos Soya e Salada e pela margarina Delícia.Uma caminhão com réplicas de produtos da empresa percorre São Paulo afirmando que "há perigo" na cozinha dos consumidores, pois a empresa não declara expressamente que seus produtos estão livres de soja transgênica.A campanha "Encha o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) da Bunge" inclui ainda outdoors.O processo de industrialização provoca a quebra do DNA. Isso impede que seja detectado, no produto final, a existência de matéria-prima transgênica. Para Gabriela Couto, do Greenpeace, a Bunge deveria então se comprometer a não usar soja transgênica na fabricação.A empresa afirma que essa seria uma ação inócua, pois seus produtos, pela lei brasileira, já são livres de transgênicos.A legislação especifica que apenas produtos com 1% ou mais de transgênicos em sua composição devem ser identificados no rótulo."Fomos escolhidos como alvo apenas porque somos líderes de mercado", afirma Adalgiso Telles, diretor de comunicação da Bunge.

Agencia Estado,

24 de junho de 2005 | 10h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.