Gripe aviária causa apreensão internacional

A confirmação na quinta-feira de que o vírus da gripe aviária encontrado em aves na Turquia é do tipo H5N1, considerado o mais mortífero, e a forte possibilidade de o vírus detectado na Romênia na semana passada ser do subtipo H5N1, estão causando apreensão na Europa e nos Estados Unidos. A União Européia determinou o embargo das importações de aves e carnes de aves da Romênia e da Turquia após a confirmação dos casos da doença nesses países.Nem todos os vírus H5 são perigosos. O H5N1, porém, é visto como forte candidato a causador de uma pandemia de gripe aviária, caso o homem se torne agente transmissor do vírus. Até o momento, contudo, o vírus só foi transmitido de aves para humanos, e não de humanos para humanos. "É só uma questão de tempo para que surja uma pandemia ", adverte o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Lee Jong-wook.Diante da possibilidade, cada vez maior, de uma pandemia (epidemia generalizada), a Comissão Européia (braço executivo da União Européia) recomendou aos países europeus que façam reservas de antivirais. Na Turquia, mais de 28 mil doses de Tamiflu foram vendidas nos últimos dias. Esse é o único antigripal eficaz contra a gripe do frango.O comissário de Saúde da União Européia, Markos Kyprianou, disse que os testes do vírus encontrado na Turquia revelaram que há uma relação direta com os vírus detectados na Rússia, Mongólia e China.Kyprianou declarou que a UE está considerando medidas de precaução que devem ser tomadas pelos países do bloco. Outros testes também estão sendo conduzidos para analisar algumas aves selvagens encontradas mortas na Bulgária.EUA se previnem - Após a confirmação de uma infecção com o vírus H5N1 na Turquia, e para garantir proteção à produção local, o Departamento da Agricultura dos EUA (USDA), impôs restrições severas às importações de aves. "Nós colocamos em ação há vários anos um grande número de medidas para evitar qualquer risco de epidemia de gripe das aves em nosso país", declarou Madelaine Fletcher, porta-voz dos serviços veterinários do USDA. Devido a sanções e restrições comerciais rigorosas, a Turquia não exporta para os EUA nenhum frango vivo ou carne de frango há pelo menos dois anos. O mesmo acontece para o México e o Canadá. "Nossa melhor estratégia é impedir que essas aves ou a carne de frango entrem em nosso território", explicou Fletcher.Avicultura - Em 2002, a influenza aviária atingiu o Chile, com quem o Brasil mantém um intenso comércio de alimentos. No domingo, a Colômbia notificou a presença da enfermidade. "Se o Brasil registrar alguma ocorrência, as exportações de frango param imediatamente", afirma Ariel da Silva Neto, vice-presidente técnico da União Brasileira de Avicultura (UBA). "O Brasil detém 40% do mercado exportador de frangos, é o maior exportador do mundo", explica. Segundo ele, para manter essa posição, o Brasil precisa se manter imune à influenza aviária.

Agencia Estado,

14 de outubro de 2005 | 03h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.