Grupo 'decola' em simulação de viagem a Marte

Vestido de azul e acenando bastante, o tripulante Sukhrob Kamolov disse "Vejo vocês em 520 dias!" antes de entrar nas câmaras hermeticamente fechadas nesta quinta-feira com outros cinco homens dentro de uma simulação de viagem a Marte.

REUTERS

03 Junho 2010 | 15h44

Aos beijos e acenos das mulheres e parentes, os três russos, um chinês, um francês e um ítalo-colombiano entraram nos módulos onde viverão até novembro de 2011, numa experiência para testar como o isolamento afeta as pessoas.

A Agência Espacial Europeia, no entanto, disse que levará ao menos 30 anos para que algum humano possa viajar para Marte, acrescentando que só a viagem de ida levaria nove meses.

Diferentemente de uma viagem real ao planeta vermelho, a tripulação do voo simulado do Mars500, abrigada no Instituto de Problemas Biomédicos de Moscou, terá gravidade e não será exposta a radiação.

Mas, assim como numa missão verdadeira para Marte, existe a proibição ao consumo de bebidas alcoólicas, não há ar fresco, as verduras precisam ser cultivadas a bordo e o único contato com a Terra ocorrerá via e-mail, com um atraso de 40 minutos.

Liderada pelo comandante russo Alexei Sitev, a tripulação viverá e trabalhará como os astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS) e dividirá o tempo entre experimentos e exercícios.

Eles também passarão trinta dias acampados numa superfície de areia vermelha, como a marciana.

(Reportagem Amie Ferris-Rotman)

Mais conteúdo sobre:
CIENCIA MARTE SIMULACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.