Guru de seita não quer teste de DNA em suposto clone

O guru da seita dos raelianos, Claude Vorilhon, conhecido como Rael, pediu publicamente à presidente da Clonaid, Brigitte Boisselier, que não realize os exames de DNA do bebê clonado, nascido, supostamente, na semana passada. A Justiça da Flórida (EUA) já marcou uma audiência para o dia 22 com os líderes da Clonaid, empresa de biotecnologia ligada à seita dos raelianos e responsável pela experiência, e com os pais do bebê. Um advogado pediu que o Estado retire a guarda dos pais de Eva, alegando que a menina está sendo utilizada como cobaia humana e poderia, com isso, sofrer problemas genéticos."A doutora Brigitte estava a ponto de iniciar os exames de DNA para demonstrar ao mundo que a existência do clone é verdadadeira. Mas, após o pedido da Justiça, eu disse à doutora: ´Se fosse você, não faria exame nenhum´ ", afirmou Rael. Ele justificou seu pedido pelo temor de se descobrir o lugar onde se escondem os pais de Eva, o suposto bebê clonado.O advogado Bernard Siegel, que entrou na Justiça contra as experiências dos raelianos, exigiu também que um perito examinasse a menina para determinar seu estado de saúde. Ele acusa a seita e os pais de Eva de realizar experimentos perigosos. "Os intentos da clonagem de animais costumam dar errado", disse. Segundo ele, isso significa que Brigitte e os pais assumiram conscientemente que o bebê supostamente clonado pode sofrer danos genéticos. "Isso é um abuso de menor."A empresa de clonagem humana Clonaid, localizada em Las Vegas, foi fundada por raelianos, uma seita instalada no Canadá. Eles defendem a crença de que extraterrestres criaram uma espécie humana de clonagem há 25 mil anos. O anúncio, sem nenhuma prova, do nascimento do primeiro bebê clonado foi recebido com ceticismo pela comunidade científica. Para a Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS, em inglês), a maior organização mundial de cientistas, o procedimento da Clonaid é totalmente contraditório às regras científicas.O chefe da organização, Alan Leshner, indicou que esta notícia não acrescenta nada à humanidade. Até o momento, a Clonaid não apresentou prova de seus êxitos na clonagem. Especialistas de todo o mundo criticaram duramente o anúncio do nascimento de Eva e duvidaram da veracidade da clonagem.Nos Estados Unidos, não há lei que impeça a clonagem humana de maneira explícita, mas todos os experimentos com pessoas têm de ser aprovados pela Admninistração de Alimentos e Medicamentos (FDA, em inglês). No entanto, a Clonaid não apresentou solicitação ao órgão nem obteve permissão da FDA.

Agencia Estado,

03 de janeiro de 2003 | 18h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.