NASA/JPL-Caltech
NASA/JPL-Caltech

Helicóptero da Nasa vai mais rápido e longe em seu terceiro voo em Marte; assista ao vídeo

O equipamento fez uma viagem de 50 metros em uma velocidade de 7 km/h

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2021 | 12h58

O pequeno helicóptero Ingenuity, da Agência Aeroespacial dos Estados Unidos (Nasa) fez seu terceiro voo em Marte, mais rápido e longo, nesse domingo, 25. O equipamento subiu cinco metros, a mesma altitude alcançada anteriormente, mas com velocidade maior: 7km/h (2 m/s, contra aproximadamente 0,5 m/s). Além disso, fez uma viagem de 50 metros, o equivalente a metade de um campo de futebol. Antes, havia se deslocado por apenas dois metros.

“O voo de hoje foi o que planejamos e, no entanto, foi 'nada menos' que incrível”, disse Dave Lavery, executivo do programa do projeto para a Ingenuity Mars Helicopter na sede da Nasa em Washington. "Com esse voo, estamos demonstrando capacidades críticas que permitirão a adição de uma dimensão aérea para futuras missões a Marte."

Embora pareça baixa, a velocidade do mini-helicóptero condiz com as necessidades da missão. "Se o Ingenuity voar muito rápido, o algoritmo não consegue identificar o terreno", explicaram técnicos da Nasa. Essa terceira experiência em solo marciano testou ainda a capacidade de processamento de imagens capturadas pela câmera de navegação do Ingenuity, fundamental para que ele se desloque de forma autônoma após instruções preliminares da agência espacial.

A Nasa se prepara agora para um quarto voo e espera dificuldades maiores. Essas viagens aéreas são consideradas grandes desafios tecnológicos porque o ar em Marte é muito rarefeito: menos de 1% da pressão da atmosfera da Terra. Isto dificulta a elevação do aparelho. 

Primeiro voo em Marte

O helicóptero Ingenuity é a primeira aeronave motorizada a voar em outro planeta. O aparelho, de apenas 1,8 quilo, se elevou três metros sobre a superfície marciana, pousando depois de 39,1 segundos, em 19 de abril.

Os dados e imagens do voo autônomo foram transmitidos à Terra, a 278 milhões de quilômetros de distância, onde foram recebidos pelo conjunto de antenas da agência espacial americana e processados mais de três horas depois. 

O helicóptero viajou a Marte unido à parte inferior do Rover Perseverance, que pousou no planeta em 18 de fevereiro em uma missão para buscar sinais de vida extraterrestre. 

A agência espacial americana comparou a façanha ao feito realizado pelos irmãos Wright em 1903 na Carolina do Norte, Estados Unidos. Eles fizeram o primeiro voo controlado com um avião motorizado mais pesado que o ar./COM INFORMAÇÕES DA NASA E AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.