Héteros e homossexuais têm reações distintas a hormônios

Os cérebros de homens homossexuais reagem de modo semelhante aos cérebros femininos quando estimulados por uma derivação química com base no hormônio sexual masculino. Publicado pelo relatório da Academia Nacional de Ciências, o resultado da pesquisa aponta para uma nova evidência de diferenças físicas e psicológicas relacionadas à orientação sexual da pessoa.Pesquisadores liderados por Ivanka Savic, do Instituto Karoslinka, Estocolmo, Suécia, expuseram heterossexuais - homens e mulheres - e homossexuais masculinos aos compostos químicos derivados da testosterona, hormônio sexual masculino. Enquanto aspiravam os compostos, partes do cérebro envolvidas com o ato sexual eram ativadas no homem homossexual e na mulher heterossexual. Contudo, essa mesma atividade não foi detectada no homem heterossexual.Em contrapartida, quando em contato com perfumes não relacionados a qualquer hormônio, o cérebro dos três grupos eram ativados normalmente em suas áreas relacionadas ao olfato.Há cinco anos, pesquisadores americanos anunciaram a descoberta de um gene que seria responsável pela detecção de hormônios relacionados ao sexo pelo nariz humano.De acordo Sandra Witelson, especialista em anatomia cerebral e orientação sexual da Escola de Medicina da Universidade McMaster, Ontario, Canadá, isso demonstra o envolvimento biológico na opção pela sexualidade individual.A pesquisa foi custeada pela Conselho de Pesquisas Médicas da Suécia, pelo Instituto Karolinska e pela Fundação Megnus Bergvall.

Agencia Estado,

09 de maio de 2005 | 23h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.