Homem moderno levou neandertal à extinção, diz estudo

Competição ecológica entre as espécies impediu que o neandertal sobrevivesse, mostra simulação

da Redação,

29 Dezembro 2008 | 15h21

Uma equipe internacional de arqueólogos e de especialistas em clima e em ecologia concluiu que a extinção do homem de neandertal foi provocada pela competição com homens modernos por recursos, e não por uma mudança climática na pré-história. A hipótese é defendida em artigo publicado online pela revista científica PLoS ONE.     Neanderthal Extinction by Competitive Exclusion   O homem de neandertal ocupou a Europa até a chegada do homem moderno ao continente, há cerca de 40 mil anos. Os autores do novo estudo, cientistas dos EUA e da França, reconstruíram as condições climáticas dessa época e analisaram a distribuição dos sítios arqueológicos associados aos últimos neandertais  e às primeiras populações humanas.   Um programa de computador foi criado para integrar os bancos de dados arqueológicos e do e da ecologia da clima pré-história, numa tentativa de determinar que áreas as populações antigas teriam ocupado. Comparando os resultados do programa aos dados arqueológicos reais, o sistema "aprendeu" com seus erros e ganhou confiabilidade, sendo então usado para calcular onde determinadas culturas poderiam ter vivido.   Os autores do trabalho afirmam que o mesmo sistema também permite calcular qual o impacto ecológico de cada cultura e determinar se o nicho eco0lógico explorado pela população aumentou, contraiu-se ou se manteve estável.   Ao comparar essas reconstituições em áreas ocupadas por neandertais e humanos modernos em cada época, os cientistas determinaram que o homem de neandertal deveria ter sido capaz de sobreviver à mudança climática, mas que isso não aconteceu - e que o desaparecimento da espécie coincide com a expansão do nicho ecológico dos humanos modernos.   Os pesquisadores concluem que os neandertais do sul da Espanha foram os últimos a desaparecer porque conseguiram evitar competir ecologicamente com os humanos modernos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.