Homens presos por extração ilegal de palmito

A Guarda Municipal prendeu em flagrante, nesta madrugada, quatro homens que extraíram ilegalmente cerca de 500 palmitos, em Resende, interior do Estado. Maurílio Gomes de Siqueira, de 26 anos, Lázaro Vicente dos Santos, de 23, Luciano de Oliveira Gonçalves e Valdair Oliveira dos Santos, ambos com 21, invadiram uma fazenda localizada em área de proteção ambiental. O grupo, que mora em Cunha, interior de São Paulo, foi liberado, mas responderá a inquérito por invasão de propriedade privada e extração ilegal.A operação envolveu oito policiais e até o secretário de Meio Ambiente de Resende, Wilson Moura, que acompanhou a prisão dos criminosos. A polícia suspeita que os quatro homens trabalhem para um empresário da extração ilegal de palmito, que atuaria no eixo Rio-São Paulo. "Eles são apenas empregados, pessoas carentes", disse o inspetor Márcio Cerqueira, que investiga o caso. Ele informou ainda que o empresário, cujo nome não foi divulgado para não atrapalhar as investigações, já está sendo procurado.Os guardas municipais chegaram até os criminosos a partir de denúncia anônima. Segundo o inspetor Márcio Cerqueira, o proprietário da fazenda invadida teria autorização para cultivar o palmito, mas não para vendê-lo. "Os quatro não só invadiram uma propriedade privada como também extraíram ilegalmente palmito da Mata Atlântica", disse o policial. Aproximadamente 500 árvores foram derrubadas pelos criminosos. Todo o palmito apreendido foi doado para uma creche de crianças carentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.